22.5.14

Então esperem lá.

Depois de uma mão cheia de gente, esperem, duas mãos quase três cheias de gente, ter ficado um bocadinhito abalada com as despedidas, eu e o Afonso reconsiderámos esta nossa decisão.

Mais não seja porque ontem, perante uma médica dentista e um livro de reclamações, vi-me orfã de blog e pensei: Onde vais tu agora desabafar Julieta? Onde vais tu agora falar da médica dentista que 5 minutos depois do início da consulta desistiu de atender a tua filha porque ela chorava e não queria pôr uma tal de tenda na boca (um elástico verde que deve dar um mau estar incrível à pobre criança e o qual eu estava a tentar usar como forma de negociação: não pões a tenda mas vais ser forte e não chorar!) e que assim só sedada? E agora Julieta, onde vais tu desabafar que ela que meta os sedativos num riquíssimo sitio conhecido de todos e por onde cabem com toda a certeza os sedativos? Onde Julieta? Onde vais tu exorcizar a ira que sentiste quando aquela pseudo profissional afastou a cadeira e com cara de santa carunchosa te disse que assim não conseguia trabalhar? Onde? Pois é... o livro de reclamações soube a pouco. Não há como vir aqui à terapia!

Então, e não querendo de modo nenhum transforma-me num Mick Jagger e nos seus últimos concertos que estão sempre a acontecer, parece que a decisão de apagar o blog fica então suspensa.

Isto pessoas porque se às vezes, já não tenho grande coisa para dizer, outras vezes parece que tudo acontece, e eu só tenho que aprender a ser mais paciente.

Ontem tentei aceder a dois blogs antigos (os links estão aí em baixo) e não consegui, já não tenho o mail nem os dados do login... e pronto apanhei uma carga de nervos, fiquei a olhar para textos que me dizem tanto, das gravidezes e dos nascimentos, de outros tempos e de outra vida tão diferente, e percebi que já não são meus, não tenho nenhum controle sobre eles. Foi assim que pensei acabar de vez com este blog, não vinha cá mais mas também não ía ficar perdido na blogosfera se eu um dia já não lhe conseguir aceder.

Continuo por aqui com novas regras. Este blog vai deixar de ter fotografias. Nunca escondi quem somos. O que de algum modo me lixou a inspiração porque entre família, amigos, professoras, mães e pais de colegas and so on, que nos lêem, havia tanto para contar, e que vai ter que ficar no segredo dos deuses porque talvez não me compreendessem a ironia e o sentido de humor.

Portanto eu vou guardar religiosamente todos os dados deste blog, e avançar para umas férias.
Quando tiver o que desabafar venho cá, que, e isto está provado pessoas, não há melhor!

Gente e o que eu gostei de vos saber aí?

Mega abraço! Até já.



21.5.14

Chegou o dia

Como tudo na vida há um tempo para cada coisa.

Foi um prazer cada linha partilhada.
Este blog fez-me rir muito. Foi sobretudo uma terapia. Mesmo os dias mais cinzentos tiveram direito a uma gargalhada. Não escrevi aqui uma linha que não me tenha feito rir.

Agora sinto-o como uma obrigação. Quando não venho aqui fico a pensar que está ao abandono e esforço-me por o animar de novo. Não tem sido a mesma coisa.

Eu também estou diferente. Nestes anos acho que cresci mais um bocadinho e já consigo relativizar mais, compreender mais, já não me impaciento tanto, estou mais calma.

Após muito pensar, decidi que vou mesmo apagar o blog, porque me faz impressão que fique para aqui às moscas e teias de aranha. Antes vou fazer uma daquelas cópias para livro como já fiz há uns anos para um outro blog que tive.

Enquanto não o apago aqui fica um link para um blog onde manterei o projecto fotográfico 52/52 que iniciei aqui e o qual ainda tenho que transportar todo para o outro lado (se alguém souber de um modo automático de exportação de cenas de um blog para outro já sabe, deixa aqui um comment amigo).

E é isto pessoas do nosso coração, foi um prazer!

Aquele mega abraço e repenicado beijinho.

Afonso, o cão de loiça e Julieta, a pessoa.

16.5.14

O casal pacotes de cuecas da C&A.

Eu nem sei bem como abordar este assunto que me aflige há já alguns meses a esta parte.

Por voltas de Setembro descobri que na minha vida passariam a fazer parte dois pais, não interessa quem, logicamente, porque estes pais têm uma esposa (sim esposa, este tipo de pai, não tem mulher, tem esposa e mãe, dele e dos filhos) que me faria em fanicos se tivesse acesso a esta minha teoria.

Ora vivia eu feliz da vida cá com as minhas coisinhas, quando me deparei com o Pai pacote de cuecas da C&A, pai este, de filhos pacote de cuecas da Primark.

Estás doida ou quê Julieta?

Não, pessoas, não estou doida, estou até muito sã, porque no dia em que eu comprar as meias e as cuecas ao Gil, na C&A, em pacotes de saldo, aí sim, podem dizer: Julieta, a unidose é urgente! E tenho a certeza que o homem se pira em três tempos…

Sabem aquelas mulheres que compram as cuecas do marido em pacotes de cuecas da C&A?
Sabem aquelas mulheres que dominam o lar em todas as frentes?

Meias, cuecas, camisas, calças, pijamas, tudo em pacotes económicos?

São as mesmas mulheres dominadoras de homens incautos que acham que estão casados com mamãe! E porra pá, deusmalivre, quem quer estar casado com uma destas mulheres? Ajeitem-nos pá, peloamordasanta!

M. E. D. O!

Eu conheço dois. Dois santos. Ar angelical, Sabem tudo sobre crianças. São amorosos. Pais atentos. Recebem as outras mães nas festas de aniversário, quase de certeza com um dos modelos de cueca escolhidos pela esposa, que normalmente brinda toda a gente na mesma festa de aniversário com o seu ar enfastiado e cansadíssimo de dias e dias de safaris na Primark e na C&A à caça de cuecas e meias. Normalmente está impecavelmente vestida. A atirar para o boazona, porque à conta de tanto desconto nos têxteis de primeira necessidade, sobra-lhe para sandálias de salto vertiginoso e coerente com o feitio condescendente e compreensivo do marido.

Eu não gosto destas mães. São altivas e senhoras da factura da sorte. Carregam o sonho de ganhar pontos em cartão para esbanjarem em sacos de bens essenciais para manterem marido e filhos na decência e as suas unhas de gel e decotes generosos sempre impecáveis.

O marido cuecas da C&A é bom. Paciente. Pachorrento. Descontraído. Nunca se zanga. Está de bem com tudo. Fala baixinho com a esposa. Diz coisas lindas sobre a esposa. Cala-se mal a esposa faz um esgar. Trata os filhos como uma mãe. Ri-se de modo parvinho. Gargalha sobre parvoíces. É fofinho.

Masó pessoas, QUEM É QUE QUER UM TIPO DESTES? Olhem, eu sei que estou a minar caminho. Eu sei que há por aí gente boa, gente que compra cuecas ao marido, que nem fazem por mal, é só porque se casaram com um distraído muito macho…

Eu sei.

MASÓ GENTE pelo amor da santa, cuecas e meias cada um compra as suas, mais não seja para o efeito surpresa, mais não seja para gritarmos ó porra, ó porra que cuecame é esse? Ui, e isto dá para os dois lados, esposo e esposa! Maridos só podem comprar lingerie caríssima, ouviram bem?

É que normalmente estas mulheres metem medo. São assim boazonas, dominadoras, antipáticas, super mães do pacote cueca, gestoras do lar, sempre impecáveis, gente estranha, que quer os miúdos e o marido em modo jarra…

Isto para dizer: “Ó homens pá, vão comprar as vossas cuecas pá, ajeitem os tomates e façam-se à vida! Porra meus, mulheres a comprar-vos cuecas em pacote… tenham vergonha!”

Nota da redacção antes de terminar: nunca comprei uma cueca ou par de meia que fosse a querido marido e o homem nunca fez má figura!

Tá-se maridos? Quem avisa amiga é! Bom fim de semana!


11.5.14

TIDY UP TIME

Pessoas de mi corazón, gente por aí, pessoal do bem, atentem!
Eu e a minha amiga Vanessa doidas que somos, adoradoras de um site mui lindo, o "Kids where here", pensámos... aliás pensou a Vanessa, e se nós fizéssemos a nossa versão?
E vai daí, eu cá, e a Vanessa em Londres, pedimos as devidas autorizações ao original, planeámos tudo e voilá!
Aqui está o nosso TIDY UP TIME!
Portanto isto é mais ou menos assim: ou dávamos em malucas com a desarrumação, esperem, com a criatividade para a disposição dos elementos em nossas casas, ou, juntávamos-nos ao poder criativo de doces criancinhas, e fazíamos disto um projecto bem giro.
E quem sabe se às tantas vocês não se juntam a nós e começamos todos a partilhar fotos giras de pequenos caçulas e seus laivos criativos? Depois vamos dizer-vos como!
Vá bora lá minha gente, a desarrumação nunca mais vai ser a mesma! E sim, podem juntar-se todas, porque não queremos fotos de doces crianças, mas sim fotografias de por onde eles passam deixando a sua marca inconfundível!
Vão lá visitar o nosso novo espaço!