28.4.14

A não-dieta # parte01 (na sequência do post anterior)

Pessoas, pois é aqui que está a grande questão e que me faz escrever um segundo post hoje, isso ou então sou uma grande chata, uma pain in the ass.

Eu não estou de dieta. Atentem. Eu não estou de dieta.

Então estás de quê?

Estou de mudança de hábitos.

Ah... dirão os "que estão cá sempre para ver quando desistes".

Sim, minha gente, mudança de hábitos que é para não entrar na espiral anual.
Todos os anos por esta altura acordava e metia as mãos nos pneus que alegremente me circundavam a zona abdominal e ciente da desgraça tremia e pensava: "Julieta não vai a bem vai a mal miúda!"

E mergulhava num sacrifício de restrições e cenas drásticas que só se aguenta 3 ou 4 semanas, à conta de muita fome.

Eu já fiz a dieta do "diz não aos hidratos de carbono" de todas as formas, a da LEV, a da AGATA, a "inventada por mim", a "do médico da tia da prima da outra amiga que andou comigo na universidade", "aquela que vai mudar tudo em 3 semanas", and so on and son...

Eu já perdi 8 para ganhar 9, eu já perdi 4 para ganhar 6... estão a ver o filme não estão?

Desta vez eu decidi ir pelo caminho mais difícil. E não, não descobri a pólvora.

Alimentação cuidada e exercício físico.

Porque desta vez eu quero que seja para sempre.

Daí o meu desânimo.

Isto custa muito e os resultados não se vêem em 3 semanas.
Por isso é que eu estou desmotivada.

Eu tenho saudades de enfardar massa e arroz à noite? Tenho, sobretudo quando chego com fome e ainda com tudo por fazer.

É difícil cozinhar para as minhas filhas? Claro, porque a elas dou-lhes a massa e o arroz que me apetecia enfardar e sei que não posso.

Eu não tenho nenhuma predilecção por doces, agora pão, massa, arroz, sou menina para comer até inchar e explodir, ganhar espaço e comer ainda mais. Oh se sou!

Quanto aos smoothies, e como já percebi que algumas de vocês acham que ando a sumos verdes há 9 semanas, desenganem-se. Amigas, eu bebo um sumo de frutas e vegetais de manhã, seguido de uma fatia de pão de cereais com fiambre de perú e uma chávena de chá.
Estes sumos têm feito milagres no meu trânsito intestinal e na minha energia matinal, mas não são de todo a minha alimentação ao longo do dia, deusmalivre, pá, ficava com fome e ainda me dava um treco.

Portanto dá-se aqui início a uma rubrica semanal, ou diária, as vezes que me der para escrever sobre isto, até porque não imaginam o expurgo que é vir aqui desabafar cenas.

Pessoas eu não serei a vossa melhor inspiração, acredito sim é que se eu vier aqui tocar na ferida nos vamos inspirar muito uns aos outros e quem sabe se em Agosto não nos estamos a rir destes tempos de "sacrifício e luta"?

Continua... até já!

Magra To Be ou Balanço destas últimas semanas.

Vou entrar na oitava semana (ou será a nona semana? Já nem sei e também não vou agora pesquisar…) desta mudança de hábitos.

Estou lixada com esta treta.

Ou seja, estou naquela fase em que desistir começa a ser uma luz ao fundo de um túnel que eu não quero percorrer mas para o qual me sito a ser empurrada à força da minha falta de entusiasmo.

Desde que tive a contratura muscular que estou marreca dia sim dia não e nunca mais consegui correr. As costas doem-me muito e parece que levo um peso extra no lombo de cada vez que tento correr.

Tenho ido ao bodypump porque decidi que se é para ser gorda que seja com músculos, assim tipo boneco da Michelin em forte!

Para ajudar à festa a minha liquidificadora está moribunda à espera de reanimação e eu tenho-me feito de parva e usado a varinha mágica, mas os smoothies não ficam iguais, o que me deixa sem solução que me sacie ao pequeno almoço…

Isto está a ser como na corrida. Até aos 2 quilómetros só penso em desistir, passando essa meta, só penso onde posso chegar e vá de correr, mas assim debilitada e marreca a coisa não se está dar.
O pior nem é nada disto.

O pior é a grande puta da balança do ginásio, aquele verme, que insiste em dizer-me que em 9 semanas perdi 1,5kg!

Um vírgula cinco quilos. Tanta cena verde. Tanta sopa. Tanta merdinha saudável e este corpo de lontra só perdeu um vírgula cinco quilos? TRAGAM-ME um martelo ósaxavor que eu dou cabo dela! Puta dos infernos!

Estou tão desanimada gente… E isso é mesmo o pior porque tudo começa na cabeça… se não tenho vontade, entusiasmo, força… nada a fazer…

Começo a pensar em medidas extremas tipo o aspirador bem enfiado pela goela abaixo pode ser que resulte.

Tirei fotografias no dia 7 de Março e no dia 7 de Abril. Em termos de volume, vê-se que estou menos insuflada, é um facto, mas a estúpida da balança… TRAGAM-ME UMA PICARETA!

Agora que está a chegar o dia 7 de Maio eu já me estou a passar… vou ter que tirar uma fotografia, porque me comprometi, mas estou à rasca!

E este fim de semana só contribuiu para o principio do fim… jantares, baptizados, desanimo total… pumba… bolo de iogurte na sexta, bolo de bolacha no sábado, bolo de chocolate no sábado, EU, GORDA TEXUGA QUE NEM SOU DOIDA POR DOCES, fui comer estas porras... para quê?tremendo arrependimento no domingo…  OKAI podem ligar o aspirador eu já estou de goelas bem abertas! VRUUUUUUuuuuuUUUUUM!

Fónix, meus, tou passada com isto!

9 semanas inteirinhas pró boneco… como podem ver caras pessoas não sou exemplo para ninguém e agora então…

Olhem mas daqui da minha lama vejo um raiozinho de sol e vou manter isto só porque sim, só porque até me tenho sentido bem melhor, com mais energia, mas sei que me vai custar mais que tudo e nem é pela comida é por esta dor nas costas que me está a lixar, logo a mim que não sou piegas… fónix pá!

Vá gente, se eu estou a tentar não desanimar, bora todos não desanimar e seguir em frente!

Vá minha gente é a luta, é o bikini, é a corrida à beira mar sem refegas saltitantes… vá boraaaaaaaaa lá! Olhem nós todas a dizer adeus enquanto corremos à bay watch na caparica... olhem só para nós!

Havemos de conseguir, não sei bem como, mas havemos de conseguir!

Go people! Boa semana!

23.4.14

Mãe Bolha.

Sabes, Julieta, não podes gritar assim com as miúdas, tens que ter calma, pareces doida. Por vezes, pareces possuída por um qualquer demónio, daqueles belzebus vermelhos com cabelo crispado e indomável.

Sabes, Julieta, tens que te controlar. Isso até te faz mal.

Sabes, Julieta, os cabelos brancos e as rugas são a consequência do griteiro matinal, da gritaria pelo dia fora e dos guinchos guturais no final da noite.

Não grites Julieta, controla-te. Vais ver que é fácil.

Pareces aquelas bolhas de sabão que a qualquer toque SPLASHHHHHHHH rebentam.

Ai pareço?

Desculpa mundo por querer levantá-las da cama cedo para irem para a escola aprender coisas giras e divertidas. Desculpa mundo se quero alimentá-las a pão e cereais e fruta e iogurtes. Desculpa mundo se as visto e calço e lhes corto as unhas. Desculpa mundo de começo a ficar nervosa com duas escovas de dentes paradas a serem mordiscadas numa calma de caracoleta quando já passa das oito da manhã, desculpa mundo se lhes esfrego a cara bem esfregada para lhes tirar as remelas que lhes ficaram da birra da noite anterior por não quererem ir dormir, DESCULPA MUNDO, já estou aos gritos, desculpa lá, mas é difícil fazer-me ouvir enquanto tento pentear uma cabeça de gente que entretanto se atirou para o chão e grita que é injusto… é injusto o quê mundo? Pentear crianças a espernear no chão, com a roupa lavada acabada de vestir, que gritam que é injusto, sem saberem o que é injustiça, eu estar ali a tentar que saiam de casa vestidas, penteadas e perfumadas, desculpa lá ó mundo!

Olha desculpa quando grito desalmadamente dentro do carro porque me acusam de ser uma má porque não trouxeram um saco cheio de brinquedos e brinquedinhos, que sou injusta, sem saberem o que é injustiça, que gritam mãeeeeeeeeeeeeee, mãeeeeeeeeeeeeeee tenho ranho dá-me um dodot, mãeeeeeeeeee olha a mana está-me a beliscar, mãeeeeeeeeeee tenho sede, quando já beberam água em casa e nem 10 minutos e podem beber água na escola, desculpa mundo, por lhes gritar quando insistem que querem água, descabeladas e choram e choram e choram e guincham e guincham dá-me águaaaaaaaaaaaaaaaaa, és uma injusta, é injusto, tenho sedeeeeeeeeeee, desculpa lá ó mundo, quando me viro para trás e ameaço palmadas no rabo a quem me chama má, injusta, feia, feia, feia, porque já lhes dei água, já as pus a fazer xixi, já as penteei, dei-lhes comida, sacudi-lhes a roupa, dei-lhes dois beijos e desejei-lhes um dia feliz na escola.

Ah espera lá, desculpa mundo porque à noite quando o que mais queria era sentar-me no sofá a ouvir o silêncio, lhes dou banho, enquanto gritam e choram e espalham ranho por todo o lado que não querem lavar o cabelo, o mesmo cabelo onde enfiaram os dedos peganhosos e gordurentos all day long, descupa por querer dar-lhes o jantar, FEITO POR MIM, todos os dias… todos os dias… enquanto se divertem a espalhar bagos de arroz, a comerem com os dedos e depois INEVITAVELMENTE a enfiá-los pelas madeixas que me custam tanto a pentear tal o enriço, desculpa lá mundo, quando após horas a tentar enfiar-lhes comida no bucho perco a paciência e grito que ou comem já tudo ou eu… ou eu… perco a cabeça, GRITO e SplassssssssSSSSSSSsssssHHHH !

E sim, mundo, enquanto estas duas fizerem da ida para acama uma batalha campal, uma mãe e duas crianças histéricas de sono, uma mãe estoirada por providenciar tudo o que é de bom para as suas crianças, e duas crianças estoiradas por lhes correr tão bem a vida, enquanto estas duas me fugirem, se atirarem para o chão, me chamarem má, me chamarem injusta, sem saberem o que é injustiça, porque ipad a esta hora NEM PENSAR, enquanto isso eu vou gritar, porque eu quero o melhor para elas!

Splashhhhhhhhhhhhhh!

Desculpa lá qualquer coisinha ó mundo e boa semana, minha gente do bem!



14.4.14

5 semanas já lá vão ou já cá cantam!

Desde há 5 semanas (hoje entro na sexta semana, UAU para mim!) que ando em processo de mudança de hábitos.

Muita coisa tem mudado. Inclusive a minha paciência. Estou mais calma. Grito menos. E ando a treinar o saber estar com crianças descontraidamente. DESCONTRAÍDA! Na boa… sem cenas! Bom, será mais sem muitas cenas… assim só algumas... duas ou três!

Claro que o universo congemina contra mim. Põe-me à prova e espera reacções.

Ontem fui ao parque com a Mercês. Eu e ela, que a mana foi a uma festa de aniversário (Aproveito para uma nota: ODEIO festas infantis de manhã, ODEIO! E não me venham agora as super-mães falar de sestas, e estão tão fresquinhos e rebéubéu… detesto… comer bolo antes de almoço é de génio!).

Eu não gosto de ir ao parque, acho uma seca descomunal, anca para aqui, anca para ali, os pés enterrados naquela areia/pedrinhas (putinhas das pedrinhas já aqui falei delas), pó, um sobe e desce e olha aqui eu, e miúdos que passam à frente e empurrões no baloiço e mães, as outras mães, as do tipo super, a olhar de esguelha para os filhos das outras, a debitarem teorias, um post, mil posts só dedicados a super-mães frequentadoras de parques, BAH, eu não gosto do parque porque no parque há mães. Super mães! As mesmas que genialmente se lembraram de dar bolo aos miúdos antes do almoço… BAH!

Mas lá fui. Com a criança e a máquina fotográfica lá me entretenho. Isto de entreter uma mãe no parque também tem muito que se lhe diga.

A Mercês senta-se no chão. Na boa. Começa a fazer um castelo imaginário. Um monte de pedrinhas começa a nascer à sua frente. E eu feliz da vida a tirar fotografias da adorável criança. Enquadramentos de mãe, sempre o mesmo enquadramento, diferentes expressões. Olha ri. Olha a mãe. Atira pedrinhas. Boa. Vá mais. Que giraaaaaaaaa!

Também sei ser mãe-pirosa-galinhó-freak. Cocóricó!

Quando olho e vejo uma pasta no dedo da Mercês.

PÁRA TUDO! CONGELA! NÃO TE MEXAS MIÚDA! DEIXA CÁ VER ISSO!

5 semanas. Estou a entrar na sexta semana de mudança de hábitos. Muita vitamina, muitos nutrientes, muito exercício físico. 5 semanas focada neste objectivo. Com uma contratura muscular na passada semana, o que me deixou triste e sem fazer exercício porque fiquei mesmo com receio de ficar marreca. Esta semana já estou de volta aos treinos.

5 semanas. Um dedo cheio de COCÓ!
COCÓ!

PÁRA TUDO! CONGELA! NÃO TE MEXAS MIÚDA!

Criança ao pendurão até à casa de banho. ALELUIA! ALELUIA! Uma casa de banho mesmo ali. Com água e sabão! Aleleuia…uia…uia!

Consegui: Não gritar! Não desesperar! Não morrer de nojo! 

Estou diferente. Aguentei um dedo cheio de cocó e não mandei um grito. Até me deu foi vontade de rir. Ai é para gozar ó universo? Então barrigadas de riso! Venham as gargalhadas!

Cocó no parque… OKAI!

Olhó smoothie, olhá a vitamina, burning fat, burning fat, oh yeah! 
Cocó no Parque? Peanuts baby! Oh yeah!

Só por isto já vale a pena o esforço! Isso e a felicidade da Rosarinho, que sem ter presenciado nada, ser agora a contadora oficial da fantástica história do dedo cheio de cocó lá para os lados do parque! Um must!

Gente, e vocês? Não me esqueci pessoas, se eu tenho conseguido (atentem, se eu tenho conseguido!) todos podem tentar e conseguir também. Boa?

Para as haters, que as há, digo-vos que ainda estou bem texuga, o que só prova a urgência desta mudança de hábitos na minha vida, podem contar com uma ainda gordinha mas a caminho do BIKINI… na boa! E não, não sou vegetariana, nem nunca serei. E sim, ingiro hidratos de carbono, no worry babes!

Magras, isto também vale para vocês!

Babes comé? Tudo a entrar na sexta semana de luta? Bora minha gente, go, go, go!

Vá, bora lá! Boa semana!

13.4.14

Coisas de gente pequena



Gosto das coisas da gente pequena.
Sim, muitas vezes as pessoas pequenas dão-me conta da paciência e eu só quero fugir.
São também muitas as vezes que me vejo assim, fascinada, diante das suas coisas.

A Ilustração da mãe e do bebé é da Rute Reimão, uma das minhas ilustradoras portuguesas de eleição. O trabalho dela aqui.

5.4.14

Se Lisboa fosse minha...





Exposição colectiva onde participo com os meus talentosos colegas do curso de fotografia Etic 2012/2013 do Módulo Projecto Criativo.
Até 14 de Abril na Biblioteca Camões em Lisboa.

Imagens|Julieta e o seu AiPhuninhu