28.12.12

Pai Natal, meu puto, não dá meu!

Ontem li uma cart(inh)a mui fof(inh)a de uns pais a explicarem `a  sua pequena criança que o Pai natal existe na forma de amor, e que temos que aprender a acreditar em coisas que não nos cabem na palma da mão e que o mundo é lindo e os passarinhos vêm na primavera e nascem bebés e rebéubéu pardais ao ninho.
Pois que está muito bem! Não se fosse dar o caso de o Pai Natal este ano ter trazido “O” Continente das Barriguitas cá para casa e eu agora estar a duvidar da minha sanidade e da de meu querido marido quando demos o aval ao queriducho das barbas brancas!
Ainda antes dessa pessoa barriguda nos ter brindado com a sua “visita” anual, eu já guinchava em loucura com as duas petizas, que se encontravam, por esta altura, e pós-bacalhau, num estado avançado de histerismo e loucura, atirando com tudo o que havia no seu quarto, pisando cada brinquedo espalhado pelo chão do quarto (tradução de quarto na nossa linguagem familiar: qualquer coisa entre uma feira da ladra e um furacão!) sem qualquer remorso! E com muito sono, sei disso, sei disso, mas o que fazer? Todos querem ver as crianças a abrir presentes... e não estão cá todos na manhã de natal...
Eu não posso ver pisar brinquedos, não posso ver a destruição pela destruição, o “quero lá saber”, “Deixa-as estar, coitadinhas…”! O caneco! Mesmo em noite de consoada, uma coisa é brincar e desarrumar (até eu considero normal!), outra coisa é apenas atirar pelo ar e pisar, sem querer saber… eu continuo a ser mãe em noite de natal portanto diabas da tasmânia são educadas mesmo em noite de excessos!
Pois que ainda não sou megabruxa e decidi avançar com toda a encenação natalina (Que eu estava cá com uma neura perante o quarto que EU iria ter que arrumar, EU!). Velhaca? Não me parece ó pessoas que me dizem:” TSSS TSSS!” E aquele olhar de reprovação! Não se deve enganar as crianças com essa história, mentir-lhes acerca do Pai Natal e mimimi e a coca-cola e mimimi… pois, aaaah, o que dizer?… bardamerda para esses opinionmakers! As minhas crianças hão-de acreditar no Pai Natal até quererem!
E enquanto a sua mãe gritar para o infinito, de pé na varanda, com toda a vizinhança a confirmar o diagnóstico de pessoa doida: “Adeus Pai Natal, até para o ano! Venham, venham dizer adeus ao Pai Natal! Adeuuuuuuuuuuuuus! Boa viagem até a Lapónia! Mandem-lhe beijos! Até para o ano, querido Pai Natal!
Isto aos gritos e a atirar beijos! Até para o Ano! Coca-cola... tss tss!
Elas e eu continuaremos a acreditar! Enquanto grito e me arrependo mil(hões) de vezes de ter comprado um brinquedo que tem mais de 170… OUVIRAM BEM mais de 170 P.E.Ç.A.S… pecinhas, muitas… mais de 170! CENTO E SETENTA!
E houve alguém que se lembrou, do alto dos seus quase noventa anos, dar-lhes um puzzle, um para cada uma, de 1000 peças, MIL, peças cada… e houve alguém, que impedido a tempo, M.E.S.M.O. N.O. L.I.M.I.T.E, e perante a minha cara aterrorizada largou o saco das M.I.L peças e não o abriu… consegui que não os abrisse! PESSOAS, estão a imaginar… 1000 peças… pessoas não é possível! ARGGGGGGGGGGG! Só de aspirador… só de aspirador!
Agora que tem graça, tem! 2 Puzzles, 2000 peças, D.U.A.S. M.I.L., uma criança de 5 anos e uma outra de 2 anos! É maravilhoso! Quero ter o mesmo sentido de humor aos 90 anos!
Por isso, sem darem por nada, e por as barriguitas serem o objecto mais desejado este Natal, um supermercado e um carro com direito a tudo mantiveram-se na sala! Todos os outros brinquedos, OUVIRAM BEM todos os outros desapareceram `a velocidade da luz. Estão guardados ou para outras ocasiões festivas ou outra altura qualquer! E querem adivinhar? Nem deram por nada! Assim como abriram os embrulhos esqueceram o que vinha lá dentro! Teorias que se confirmam pessoas, teorias que se confirmam!
Portanto Pai Natal, meu puto, para o ano que vem, vamos rever esta cena dos presentes! Too much stuff is not good!
Agora vem ai o Ano Novo! 2013! “Que sera, sera…”, mas será bom! É o que vos desejo queridas pessoas! Eu cá, já o vou começar a recolher iogurtes e garrafinhas miniatura do supermercado das barriguitas! Um mimo! Hoje já vou ter que abrir o aspirador e procurar no meio do cotão a minichupeta de um bebé das barriguitas… Oh haja saúde, minha gente, haja saúde!
Até 2013 boa gente!

2 comentários:

  1. Eu à minha, obrigo-a a apanhar, tenho que ficar ali ao lado à espera, mas resulta! :) Haja saúde que são só 365 dias a apanhar tralha!!!! :) Beijinhos e um bom ano!

    ResponderEliminar