20.9.12

Pim! Pam! Puns! Tem “masé” vergonha!

A vergonha alheia é pior que as nossas próprias vergonhas. Sentir vergonha pelos outros é terrível. E na maioria das vezes nem se pode fazer nada para remediar situações embaraçosas.
Eu sou perita em sentir vergonha pelos outros, em ficar tão à rasca como se de mim se tratasse, e nem preciso de conhecer pessoalmente a pessoa, se preciso for até as lágrimas me vêm aos olhos. De rir ou de chorar, é igual.
Tornei-me perita em casas de banho públicas, desde que, distraída, entrei, fechei a porta, lá fora aquela fila interminável, mulherio a transbordar porta fora (que raio! Eu também não sei porque é que as mulheres vão aos pares à casa de banho! Tenho algumas teorias, no entanto não sei de facto porquê! Terei um pequeno homem dentro de mim? Uuuuh! Faço xixi sentadinha, o que hoje em dia já não prova nada!) e eu, já trancada no cubículo, deparo com o maior “Tolan” da história (há uns anos uma amiga descreveu este momento brilhantemente, mas agora não encontro o link para o blog) e penso, em gritos silenciosos: “Opá ganda m***a, agora eu é que vou ter que limpar isto?! Raios! Senão vão pensar que é meu! Ganda M***a!”; Pois, hoje em dia ninguém me apanha desprevenida, antes de entrar faço logo uma inspecção milimétrica! Por causa das coisas, que andam por aí muitas porcalhonas! (Javardas é o que é, mas não queria ser tão dura nas palavras, sou delicada!).
Isto do “Tolan” flutuante fez-me lembrar um dos momentos mais embaraçosos por que passei. Nunca dei um pum em público. Mentira. Já dei silenciosos, mas nunca num espaço exíguo, tipo elevadores, ou até mesmo nunca em espaços fechados de maiores dimensões. Já me aproveitei, é certo, de levar ao colo uma criança de fralda e TZZZZZZZZZZ! Assim como assim tinha sempre desculpa: “Ai que temos que ir mudar a fraldinha! Sorrisinho amarelo e alívio garantido. Ora que há uns anos, numa aula da Universidade, numa daquelas em que anda tudo de pé a opinar os trabalhos dos outros, deu-se o caso de uma colega, mais velha, mega tia, com ares de não me toques, que eu até achava insuportável, se levanta de repente, estica o rabo para se debruçar sobre a mesa e opinar, como era seu apanágio, um trabalho de outro colega, e PRRRRRR! Não foi pum, não foi bufa, foi traque! Sonoro, barulhento, e eu ouvi! E ela viu que eu ouvi! Pediu desculpa, e continuou a opinar! E eu ali fiquei, aterrada, capaz de desmaiar, porque a seguir o cheiro espalhou-se, assim ao de leve, para passar a tóxico, e de seguida tornar-se de novo leve, por fim desaparecer! Ela manteve a pose, fez bem, eu passei por aquilo, vermelha que nem um tomate, se mais alguém reparou não me recordo, o meu maior terror é que, corada que estava pensassem que tivesse sido eu! Fiquei a gostar mais desta colega, não sei se por solidariedade ou por apenas ter confirmado que era apenas humana. E puns, caros, todos dão! Ah que alívio!
Por isto não vejo a “Casa dos Segredos”. Não para me armar em intelectual, ou mente superior, não vejo porque sinto uma vergonha transcendente por aquelas pessoas. O que faz querer ser famoso… Ao que se prestam! Serão mesmo pessoas diminuídas mentalmente, pessoas que apenas têm correntes de ar na cabeça e serão portanto dignas de compaixão, ou vale mesmo tudo? Sou mãe, preocupo-me.
Lembrei-me do Mr Methane. Sem palavras!
Lembrei-me porque não vejo concursos de talentos. Pânico! Ah minto! Vejo sempre os castings do “Ídolos”, choro a rir! Choro pelas figuras a que muitos se prestam, e fico a pensar, Oh Deus! Mas ninguém os avisou? Não têm amigos, família? Destemidos são, e isso gabo-lhes! No entanto… que vergonha que sinto!
A televisão não dá nada de jeito, ou é impressão minha? E agora ainda vão acabar com o único canal português que valia alguma coisa. Ah cambada de merdosos! Começa a passar-me a raiva e a ficar apenas esta vergonha, esta vergonha imensa por algumas figuras do nosso país! É que ter que partilhar o mundo com esta gente é pior que cheiros nauseabundos no metro em hora de ponta!
Ninguém puxa o autoclismo?
É pena.

3 comentários:

  1. Por acaso houve por aí uma onda a dizer "nha nha nha ninguém vê mesmo a RTP2". Mentira! Eu via as séries que davam às 20:40h todos os dias (2 and half men e outras que tais), vejo sempre o telejornal das 22h, o Câmara Clara, quase todas as séries que dão a seguir, o Bairro Alto... e de tarde vejo o Sociedade Civil.
    Por acaso não trabalhámos já juntas??
    É que eu já fiz a figura dessa tua colega... :D
    ahahahah
    Mas qual era a alternativa?! Avisar "peço imensa desculpa, peidei-me e dentro de momentos vai cheirar muito mal"...?!

    ResponderEliminar
  2. É exactamente essa a razão que me faz não ver a Casa dos Segredos, tenho imensa vergonha daquela gente e acho que prefiro continuar a achar que não há pessoas assim... fico contente por não ser a única ;)

    ResponderEliminar
  3. Ahahahah já me ri :D
    revejo-me em tudo o que escreveste, desde os brindes das casas de banho públicas, passando por todos os outros embaraços alheios ...

    ResponderEliminar