9.10.12

Bicicletas em Lisboa! Click! Click! Click! Say Cheeeeeeeeese!


Então que acalento um sonho! Pedalar Lisboa fora!
Cada dia que passa vê-se mais bicicletas em Lisboa. O melhor de tudo é que a cada dia vejo mais mulheres a pedalar cidade fora. Portanto já caíram 2 mitos, “Lisboa não ciclável” e “Ai que para as mulheres e´ chato!”, “O que fazer em dias de saia?” Pois que não! Já vi miúdas bem giras de bicicleta estrada fora e de saia, miúdas com muita pinta!
Portanto mulheres, bora lá! Já viram o que isso pode significar em diminuição de celulite e adelgaçamento de pernas? Já para nem falar nos benefícios ao coração?

Então que vai, não vai, procura desmesurada e lá encontrei uma pasteleira à venda, bem baratinha e nem pensei 2 vezes, peguei em mim e fui buscá-la a Brejos de Azeitão, que para loucuras em feriados de manhã estou cá eu!
- Para que é que vais comprar uma pasteleira? Nem tem mudanças! Não vais subir ruas!
- Pois tanto se me dá, com a minha bicicleta XPTO e com mudanças também não subo ruas!
Por muito que pedale, meta mudanças, tire mudanças, aquela bicicleta do camandro não responde às minhas súplicas: “SoOOOOObbEEE MaaalDDITTaaaa! ARGGGGGGGG!”
Um dia ouvir-se-ão aplausos, lagrimas serão derramadas perante a visão de minha pessoa subindo, qual diva do pedal, a Calçada dos Mouros! Oh yeah!
Pois!
Agora só tenho que a trazer para Alvalade e pedalar aqui pelo bairro, e após ganhar coragem, haverei de deslocar-me por Lisboa com minha linda pasteleira!
I Wish!
Se eu não tivesse um problema com o exercício físico e as minhas pernas não fraquejassem e a minha cabeça não rodopiasse e implorasse: “Páraaaaaaaaaaa! Páaaaaaaaaara! Mulher, os nossos membros não vão aguentar… é demasiada violência!
Há uns anos quando o meu veículo era o “Queijolas”, mítico Peugeot 205, branco, velhote o quanto baste para andar aos solavancos, fiz meia rotunda de Entrecampos com um ciclista, que albarroei, agarrado ao carro! Foi um momento verdadeiramente emocionante esse!
CATRAPUUUUM! Aiiii! MASQUÉ ISTO? OH HOMEEEEEEEEEEM LARGUE-MEEEEEEEEE O CAAAARRRRRO! AIIIIIIIIII! AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH! Não sabia se ria, se chorava, se gritava! Foram 8 segundos de pura adrenalina! Sempre me deu para acelerar em momentos críticos, tipo Velhaaaaaaaaaa naaaaaaaaaa paaaaaaaasssaaaaaaaaadeiraaaaaaaa, aiiiiiiiii e coooooooxaaaaaaa, traaaaaaaavaaaaaa! TRAVAAAAAAAA! Ufa!
O ciclista pedalou o mais que pode! (bem o “Queijolas” a fazer rotundas também não era nenhuma máquina dos infernos, mas eu com o stress carreguei no acelerador e lá foi o homem a pedalar loucamente para não cair!) Ri tanto, e pelo que vi rimos os dois, o tipo lá ganhou balanço e conseguiu sair ileso para a Av. EUA!
Pois que não quero passar por uma cena assim quando andar aí com a minha pasteleira, que com a outra bicicleta já dei uma bela queda por achar que conseguia, na boa, levantar o rabo para subir um passeio em andamento! OKAIIIIII! Que não! Levantar o excelentíssimo nas condições físicas actuais tem muito que se lhe diga!
E hoje começa o meu curso de fotografia, estou em pulgas!
Eu, a minha pasteleira e a minha (futura) máquina fotográfica podemos vir a viver mil aventuras!
Para os descrentes, lembrem-se que quem já viu um porco de bicicleta já viu tudo, portanto!
Portanto se passarem na rua e ouvirem alguém gritar: “Say Cheeeeeeeese!” ou “Saiiiiiiiiii da freeenteeee!” Atentem pessoas amigas, poderei ser eu!

1 comentário:

  1. Deixa-me sugerir um serviço para te darem umas dicas de como adoptar a postura no trânsito enquanto utilizador de bicicleta: http://bikebuddy.mubi.pt/

    Gostei muito do blog,

    António

    ResponderEliminar