24.6.13

Hoje salvei um gafanhoto.

Pequenito gafanhoto encontrava-se no passeio, à mercê de um sapato mais rápido ou de um pneu mais acelerado. Peguei em Sua Excelência, caminhámos junto rua fora. Ainda houve tempo para um ar da sua graça e um salto digno de campeão. Apanhei-o, e guardei-o em conchinha nas minhas mãos. Entrar na loja foi uma aventura, tirar uma chave da mala é qualquer coisa digna de muita paciência e alguma astúcia. Isso em dias normais. Em dias de transporte personalizado de gafanhotos, nem se fala. Conseguimos. E finalmente consegui abrir a janela da loja que dá para os quintais, cheios de árvores e plantas. Há lá coisa melhor para um gafanhoto? O meu amigo não queria largar-me a mão, e eu de rabo espetado e em bicos dos pés, que a janela é alta, lá o tentava convencer. O vizinho da loja ao lado ainda presenciou parte do diálogo. Sem perceber nada confirmará apenas a minha insanidade. Quero lá saber. Hoje já salvei um gafanhoto. Hoje o dia está ganho.

Boa semana, gente! 

Sem comentários:

Enviar um comentário