22.12.14

Julieta Perú.

A sorte é que não vou acabar no forno.

No entanto esta é a época da engorda. E eu, meus caros, já estou de bocarra aberta.

 Um tubo pronto a receber as rabanadas, oh as rabanadas, o bolo rei, oh o bolo rei, desde que deixei de ser essa miúda fixe (que eu um dia já fui… sem rugas, peles flácidas, cenas de pelos, frentes avantajadas…) e passei a ser a minha senhora na fila da drogaria, que o bolo rei passou a ser “oh o bolo rei”, e tudo e tudo que tenha canela e açucar e seja lixado para os dedos e as mãos, que invariavelmente vão ficar lambuzados, tão maravilhosamente lambuzados, passou a ser “oh a canela e o açucar”!

Portei-me tão bem nas últimas semanas! Sou um exemplo a seguir. Força de vontade não me tem faltado. E, se por agora só ainda consigo ir 3 vezes por semana ao ginásio, em Janeiro é que vão ser elas, oh yeah! (porque agora ainda tenho muita fome depois dos treinos e vou ter que aprender a controlar isto…).

Claro que esta vossa amiga tem um não sei quê de perú, gordo e anafado, só me falta “gluglugar”.

Dei por esta minha tendêndia numa aula dos infernos lá no ginásio e a epifania foi imediata!

Julieta, Perú, ginásio, natal.

Mulher, tu abre-me bem essas goelas agora. Tu aproveita. Come, minha senhora, come tudo!

Lembra-te: A engorda é entre o fim de ano e o natal, nunca entre o natal e o fim de ano. Portanto 2 mais dois. Et voilá.

O meu momento perú.

Ah minhas pessoas, vou aproveitar. 

Mais não fosse para arranjar energia para as aulas dos infernos. 
Eu, mulher perú. Deitada de barriga para baixo. O professor a guinchar: “Levantem as pernas e os braços, um pouco do tronco, só fica a barriga no chão… levanta… levanta… Aquele ar piedoso: “quem não consegue levantar muito levanta pouco…” Eu esparramada a tentar levantar toda uma frente por partes… mamas e coxas levantadas, pança quieta… mamaaaaaaaas pesadas que nem chumbo, coxas qual cavalinho que não saía do lugar tralálá… quen não consegue levantar muito, levanta pouco… quanto é pouco? Assim só para eu saber… 1mm?...

E vai ser assim todo o ano. Entre o fim do ano e o natal. Levanta… levanta… vergaaaaaaaaaaa… está a doer? Está? É mesmo para doer… sofre… levanta… mais oito… outras oito… mais dez… vergaaaaaaaaa…verga… toda uma frente… anos de decisões mal tomadas entre o fim de ano e o natal! 

Mulher perú! Na engorda desde 1987! Agora olha, temos pena… e toda uma frente para levantar como deve ser entre o fim de ano e o natal!
De joelhos no chão do ginásio, meio cambaleante, mas vitoriosa!

Ah gente, vai ser a desforra. Vai ser a minha asneira!

Ou não. Ainda não enlouqueci! Brincadeirinha… até porque não há estômago que aguente estes dias… mas ainda assim vai ser a bombar!

Bom, o que é certo é que chegou a hora da lambuza, e natal sem açúcar e canela, convenhamos minha gente, convenhamos!...

Aquele abraço, aquele beijo repenicado, aqueles desejos de tudo de bom e doce, pessoas!

Feliz natal, queridas pessoas!

4 comentários:

  1. Pois por aqui o frio também não tem ajudado! Poucas corridas e muita caloria ingerida à conta dos pés frios... :P
    Feliz Natal para toda a família "Cão de Loiça".

    ResponderEliminar