25.1.13

Sabem?

Sabem quando entramos numa loja de roupa de criança, à procura de alguma coisa específica para uma das filhas, e somos mesmo obrigadas a desenvolver todo um diálogo com a solícita senhora que nos atende e somos brindadas com um: “Então já tem uma menina… quando nasce o menino?”
- Hã?
Sabem quando os olhos da solícita senhora estão pregados na nossa barriga (MALVADA PANÇA DOS INFERNOS, LOGO HOJE VELHACA, G.R.A.N.D.E. V.E.L.H.AC.A., é que tinhas que estar INCHADA? PUTINHA DAS TORRADAS!), aquele olhar de lince bem no centro da nossa barriga, aquele sorriso cúmplice de quem olha para uma barriga grávida?
- Errrrrg… Eu não estou grávida…
Sabem quando começamos a encolher a barriga automaticamente, a encolhê-la, e aquela massa abdominal insiste em marcar a sua presença ao pendurão nos cós das calças, cós esse que desceu à conta da força gravítica e do peso do real monte de banha?
- Errrrrrrrrg… Eu estou é gorda!
Sabem quando nos começamos a ouvir em eco… GORDA…ORDA…ORDA…DAAAAAAA…
- Eu não estou grávida…
Sabem quando vos apetece enfiar num buraco (ASSIM PRÓ MUITO GRANDE) porque por esta altura a nossa barriga só se assemelha a um balão enfiado num tubo de enchimento, a encher, a encher, a ficar cada vez mais insuflado?
SABEM? S.A.B.E.M?
E sabem aquele momento fatídico em a senhora solícita e simpática, com tanta experiência de vida mas muita falta de vista ou de sentido de ocasião vai lá com a mão confirmar? CONFIRMAR! Ó gente esta pessoa confirmou! Posso aguentar? Posso?
Ó PESSOAS SÓ SE MEXE NA BARRIGA DOS OUTROS QUANDO DE FACTO SE TRATA DE BARRIGAS GRÁVIDAS (E, e, gente, e, e! Que eu cá nunca gostei desse hábito de esfregunçar a barriga de senhoras grávidas, sobretudo a minha, isso está reservados aos mais íntimos OKAI?PFFFF)!
Com a mão a esfregunçar a minha barriga, essa coisa com vida própria que me habita as frentes, riu e riu (ESPERO QUE DE VERGONHA!): “Ah, Ah é só gordinha! Mas parecia! Parecia, de facto!”
Pois o problema é esse, é parecer! De facto!
E ao sair da loja ainda a ouvi dizer: " Você nem é gorda!" Seria para me animar? Terá percebido o risinho amarelo? AMARELÃO que lhe lancei? ah, ah, ah... ah...ah...
Facto é que, ou eu corro desalmadamente e ingiro fibras como se não houvesse amanhã, ou eu bem posso ir gozar “esta gravidez” para os transportes públicos em hora de ponta, para as filas da segurança social e finalmente voltar a ser aquela grávida que perante enchentes nos saldos do Ikea ao sábado à tarde em dias de chuva toca a uma campainha e uma caixa é aberta em sua honra!
Quem é que me dá com um pau na cabeça? Na sorte fico amnésica e ao acordar só me recordo de uma Julieta corredora de fundo? Alguém? Assim uma pancadinha? Não?
Oh well! Bom fim-de-semana! Eu cá já tenho programa, ESMERDAR-ME NO GINÁSIO! Go, Julieta, go!



4 comentários:

  1. também já me aconteceu Julieta
    I feel you...

    ResponderEliminar
  2. Julieta, o seu blog é simplesmente genial! É uma risota!

    Em relação a este último post só tenho a dizer que em plena mamoplastía, a minha querida anestesista (antes de me chutar na veia) diz para uma enf.ª:
    "Ohh Sr.ª Enf.ª, tire as tábuas de lado da marquesa que esta menina é tão magrita..pronto, tem as mamocas grandes, mas não sofre de obesidade mórbida!"
    E puffffff...apaguei naquele instante!
    Quando acordei lembro-me de ter pensado que devia ter aproveitado para tirar a p*** da barriga mas adormeci e acordei com esta cena também "pendurada"....enfim....

    ResponderEliminar
  3. Já me aconteceu, mais do que uma vez (e ainda não tenho filhos, mas gosto muito de cerveja o que é que hei-de fazer?), da última vez nem conseguir desmentir, pois uma velhota agarrou-se á minha barriga a desejar-me uma hora pequenina... Eu mereço?

    ResponderEliminar